Antonio Izidoro - CRP: 14/02004-4
Isabela Rocha Izidoro - CRP: 14/07081-8
Lilian Cecília Rocha - CRP: 14/01744-8

 

Firmino Vieira de Matos, 1297 - Dourados/MS
Tel: (67) 3421-8139 | 99696-8139

 

PSICOTERAPIA...QUEM PRECISA?

Durante a nossa vida temos possibilidades de construir impressões sobre cada fato vivido. Assim, lentamente, parece que vamos organizando um grande álbum de fotografias. Fotos que capturam instantes. Fotos que retratam as nossas conquistas, perdas, medos, ousadias, alegrias, tristezas, enfim, a nossa existência. É como se fôssemos um fotógrafo que escolhesse a cada instante o que registrar, qual o ângulo, o que nos inspira e o que queremos lembrar para sempre. Algumas vezes ajustamos a nossa lente dando zoom exatamente a um detalhe para realçá-lo, e assim perdermos todo o restante da cena. Ou outras vezes preferimos a cena em destaque, deixando os detalhes apenas para complementar o cenário. É como se, ao longo da nossa vida, nós fossemos tecendo um sistema de crenças que passam a guiar a nossa percepção dos fatos. Essas crenças podem, em alguns casos, serem inflexíveis e restritas, distorcendo a nossa interpretação sobre determinada situação, gerando assim, sentimentos e comportamentos também distorcidos.

Mas será que existe alguma forma de podermos olhar para nós mesmos, para os outros e para o mundo de uma maneira mais verdadeira? E assim passarmos a nos relacionar conosco mesmo, com os outros e com as situações de um modo mais realista? As psicoterapias são métodos que se propõem a tratar pessoas com problemas de natureza psicológica. Ocorrem através de uma parceria entre terapeuta e paciente em direção a um universo particular e único, com a finalidade de promover o crescimento e o desenvolvimento da personalidade. Também possibilitam minimizar sintomas existentes, se for o caso de um transtorno específico. As psicoterapias variam em relação às abordagens teóricas, os objetivos, as técnicas e estratégias; mas todas se comprometem em melhorar a saúde e qualidade de vida das pessoas.

Dentre todas elas, a Terapia Cognitivo Comportamental – TCC - parte do princípio que as pessoas desenvolvem e mantém crenças (ideias, certezas absolutas) por vezes distorcidas sobre si, os outros e a vida e comportam-se em função delas. A modificação destas crenças, principalmente as que são a respeito de si mesmo, é o principal objetivo da terapia. Dessa forma, além de ser terapêutica é também uma abordagem psicoeducativa, porque se propõe a levar o paciente a aprender a identificar distorções e corrigi-las, substituindo-as por crenças mais funcionais. É como se o processo de psicoterapia possibilitasse apreciar o álbum de fotografias e rever muitas cenas da vida sob um ângulo realista, reavaliando as consequências que tiveram em nossas vidas, o que sentimos e como nos comportamos. Com um olhar mais atento, podemos então identificar os nossos padrões de comportamento que levam a nos comportarmos de forma similar, mesmo em situações bem diferentes.

Dessa forma, a TCC é destinada a quem tem necessidade e/ou desejo de conhecer como pensa, como sente e como se comporta habitualmente. É neste espaço terapêutico que temos a possibilidade de aprender a regular as lentes da nossa câmera fotográfica no intuito de capturar algo com melhor definição, ou seja, uma visão das coisas como realmente são.

Envie seu Comentário